terça-feira, 29 de setembro de 2015

Os cientistas brasileiros mais influentes no mundo

Recentemente, vi uma postagem em outro blog que lista 13 cientistas brasileiros cujo trabalho repercutiu internacionalmente. Já conhecia quase todos eles e sabia as linhas gerais de seu trabalho. Tive a curiosidade, então, de levar os nomes dos 13 para o Ngram Viewer do Google, um instrumento de pesquisa linguística que permite buscar palavras e construções simples no enorme corpus de palavras do Google Books, cuja última edição inclui mais de 8 milhões de livros, ou cerca de 6% de toda a produção bibliográfica publicada até 2008. Os resultados de uma busca no Ngram Viewer mostram a frequência com que um dado termo é mencionado no corpus completo, através do tempo. Coloquei todos os 13 nomes de pesquisadores citados na busca, dentro do corpus da língua inglesa. Usei os nomes sem acentuação, para não atrapalhar a busca (testei com acentuação antes, e não obtive resultados). Quando não encontrei nada, tentei variantes dos nomes. Eliminei os nomes que não eram citados ou cujas curvas eram tão reduzidas em relação à maior curva (Carlos Chagas) que não podiam ser visualizadas. O resultado é este:




Ao observar as curvas, notamos o destaque de Carlos Chagas. Com efeito, ele tem uma frequência de citação no corpus da língua inglesa semelhante àquela de vários ganhadores de prêmio Nobel, como Salvador Luria, César Milstein, Harold Varmus e Luc Montagnier. O restante dos pesquisadores citados tem uma curva bem menor, da ordem de personagens conhecidos, porém não tanto, da cena científica mundial, como Shinya Yamanaka, Jack Szostak, Robert Horvitz, todos nobelistas.

O restante dos pesquisadores citados no post não surgiram com nenhuma citação identificável no Ngram Viewer. Não que isto seja prova de algo, pois vários dos ganhadores de Nobel em Medicina que não têm expressão internacional também não retornam nenhuma citação nessa máquina de busca. A conclusão, se é que podemos chegar a alguma, é que vários dos pesquisadores brasileiros mostram terem um impacto na literatura em inglês semelhante a de alguns dos maiores pesquisadores dos EUA e Europa. No entanto, jamais um brasileiro recebeu um Nobel de Medicina e Fisiologia. Idéias sobre as razões? Apostando no velho Guilherme de Ockham, podemos levantar como hipótese mais simples, e portanto mais plausível, uma baixa confiabilidade do Ngram Viewer em prever, a partir do impacto em citações que ele mostra, certa forma de "sucesso" das personalidades citadas. Uma hipótese alternativa bem razoável pode ser de enviesamento cultural, análogo ao conceito de "publication bias". Na falta de algum procedimento que garanta comparabilidade a estas duas hipóteses, não ouso concluir qual deve ser a mais provável. A postagem original é interessante, embora um tanto superficial e naïve, recomendo a leitura.

Clique aqui!

2015 A.C. Camargo academic journals acesso aberto adverse drug reactions alergia alquilantes alto custo ambiente analgésicos anomalias vasculares anti-eméticos anti-helmínticos anti-histamínico antianêmicos antiangiogênico anticâncer anticoagulantes antifúngicos antiprotozoários antivirais artemisinina arXiv asma asthma atopia atualização aula aulas auto-arquivamento avastin avermectina bevacizumab biologicals bioRxiv Blogger brain tumor cancer cancerologia pediátrica Carlos Chagas carne vermelha cauterização Ceará child chronic fatigue syndrome ciência ciência brasileira ciências biológicas e da saúde cientistas influentes cirurgia CLI conselho internacional crime virtual CT scans Curtis Harris darbopoietina dermatite diabetes dieta disautonomia dislipidemias doença renal doenças cardíacas doenças parasitárias dor DPOC eczema editoras predatórias efeitos adversos eficácia ensino e pesquisa eritropoietina erlotinib ESA escleroterapia estatinas esteróides estilo de vida exercícios F1000Research farmacogenética farmacologia fatores de crescimento fibromialgia Figshare Fisiologia e Medicina fitness flu FMJ fosfoetanolamina fraude acadêmica fraude eletrônica genetics glioblastoma gliomas Google Books gordos green way Harald zur Hausen hemangiomas hemophagocytic lymphohistiocytosis horário imagem immunology imunossupressores imunoterapia infecção urinária inibidores de ECA inibidores tirosina-quinase iniciação científica insulina irracionalismo ivermectina Jeffrey Beall journal hijack Lectures lepra leucemia leukemia linfangiomas Mac OS X macrophage activation syndrome magrinhas mal-formações March for Science Marcha pela Ciência medicina personalizada meta-análise Milton Santos modelos monoclonais monoclonal antibody mortalidade morte mudança Mulliken neuro-oncologia neuroblastoma neurology ngram viewer Nobel Nobel em Medicina ou Fisiologia novas drogas novos tratamentos obesidade ômega 3 open access osteoporose Osvaldo Cruz pediatria pediatric cancer pediatric tumors pediatrics peer review PeerJ personalized medicine PET/CT pharmacogenetics pharmacological treatment pharmacology plágio política de C&T posters postprints predatory publishers Preprints pressão arterial prevenção progressista projeto de pesquisa propranolol próstata publicação publicação científica publicações publication pubmed Python quimioterapia radiation radioterapia rapamycin recidiva regressão espontânea resposta resultados retrospectiva revisão por pares risco Satoshi Ömura Scholarly Open Access science ScienceNOW seguimento selênio self-archiving sequestro de periódico científico serotonina SIDA sildenafil slides sobrevida sulfa suplementos survival tacerva targeted therapy temozolamida temozolomide terapia alternativa tireóide tratamento tuberculose tumores cerebrais tumores pediátricos vaccine vacina via dourada via verde vitamina E vitaminas William C. Campbell Youyou Tu

Postagens populares